segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

História [2]

Em um café, se viram por casualidade, cansados até a alma de tanto andar. Ela tinha um cravo na mão. Ele se aproximou e perguntou se ela estava bem, chegou na janela na ponta dos pés e a levou para caminha por Corrientes.
Era notável que eles sozinhos podiam mais que o amor, que eram mais fortes que o Olímpo. Se esconderam no centro, e no banheiro de um bar selaram tudo com um beijo.
Durante um mês venderam rosas em La Paz. Nada mais importava, algo os unia. Nunca mais foram vistos, ele com 11 rosas e ela com 6.

Um comentário:

O Último Romance disse...

Ui si arrepiei ;P
Tem seeelo pra ti lá no blog!
Beijãoo

Bru